.:: Êxtase da Deusa ::.

Memorial

* Navegue no interior do site pelas "palavras de toque" ou através do "Arquivo do blog".

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

"Eva mitocondrial é o nome pelo qual é conhecido o ancestral comum mais recente (MRCA, do inglês Most Recent Common Ancestor) matrilineal de todos os seres humanos vivos na actualidade. O seu DNA mitocondrial (mtDNA) foi passado de geração em geração e está agora presente em todas as pessoas. Todo o mtDNA em todas as pessoas do mundo é derivado do mtDNA da Eva mitocondrial. É a contraparte do Adão-Y, o MRCA patrilinear, embora tenham vivido em alturas diferentes. Em 1986, pesquisadores da Universidade da Califórnia concluíram que todos os humanos eram descendentes de uma única mulher que viveu na África há cerca de 150 mil anos, que denominaram de Eva Mitocondrial.[1] Eles se basearam na análise do DNA retirado das mitocôndrias, que difere do DNA do núcleo da célula e é transmitido apenas pela linhagem feminina. Ele sofre mutações em rápidas proporções.

Comparando o DNA mitocondrial de mulheres de vários grupos étnicos, eles puderam estimar quanto tempo se passou para que cada grupo assumisse características distintas a partir de um ancestral comum. De fato, eles construíram uma árvore genealógica para o gênero humano, na base da qual estava a Eva Mitocondrial, a grande avó de todos os humanos. Isto não significa que ela foi a única mulher existente em sua época, mas que foi a única que produziu uma linhagem direta de descendentes por linha feminina que persiste até a presente data.

Descobertas recentes, contudo, revelaram que o DNA mitocondrial pode estar a sofrer mutações muito mais rápido do que se pensava anteriormente[2]. Outros estudos mostram mutações cerca de 20 vezes mais rápido do que se esperava[3].

 Descendência por linhagens mitocondriais

Sabemos de Eva a causa das mitocôndrias (um orgânulo celular) que só se passam da mãe à prole. Cada mitocôndria contém ADN mitocondrial e a comparação das sequências deste ADN revela uma filogenia molecular.

A Eva mitocondrial recebe seu nome da Eva que é relatada no livro de Gênesis da Bíblia. Isto tem levado a alguns mal entendidos entre o público geral. Um erro comum é crer que Eva foi o único ancestral feminino vivendo em seu tempo. É muito provável que muitas mulheres anteriores a Eva e também muitas pertencentes àquela época, haviam tido descendência até certo momento no passado. Entretanto, somente a Eva mitocondrial produziu uma linhagem completa de filhas mulheres até nossos tempos; pelo que é o ancestral feminino do qual provém toda a população atual.

O fundamento da linhagem da Eva mitocondrial, é que ao revisar a árvore genealógica de todos os seres humanos que vivem na atualidade (através da genética), segue-se uma linha de cada individuo a sua mãe, e se estas linhas são contínuas desde cada uma dessas mães a suas respectivas mães, se estará retrocedendo no tempo e todas as linhas convergirão em um ponto em que todas as filhas compartilham a mesma mãe. Neste seguimento, quanto mais se retroceda no tempo, menos linhagens restarão até que fique só uma; a qual corresponderia à Eva mitocondrial.

Por ela, quanto menor é uma população, mais rapidamente converge o ADN mitocondrial; as migrações de pequenos grupos de pessoas derivam (Deriva genética) logo de umas poucas gerações até um ADN mitocondrial comum. Isto serve como sustentação à teoria da origem comum. Esta teoria planteia que os seres humanos modernos (Homo sapiens) se originaram na África entre 100 e 200 mil anos atrás.
"

Mais:
Read More …

Corpos de Consumo
*Rose Marie Muraro e **Maria Tereza Maldonado

"Desde que começamos a trabalhar com mulheres, a pergunta básica que nunca deixou de ser a mesma é sobre o tratamento da mídia a respeito do corpo feminino. Agora, contudo, devido ao avanço da  tecnologia, a coisa está se tornando mais grave. O consumo não é mais sobre a forma física da mulher, que é sempre jovem, magra e bela, mas sobre seus laços mais profundos.

Sites americanos e brasileiros apresentam o “pacote de cirurgia pós-parto”: lipoaspiração para retirada das gordurinhas extras, correção da vulva e dos seios, tudo para consertar o “estrago” que a gravidez faz no corpo da mulher. Alguns médicos, mais sensatos, recomendam alguns meses de espera, para que a própria fisiologia se encarregue de fazer boa parte do trabalho, mas outros vendem a idéia de “aproveitar a oportunidade do parto” e cuidar de recuperar rapidamente a autoestima supostamente perdida com a “deformação” provocada pelo feto. O vínculo amoroso imprescindível com o bebê, a intimidade da amamentação, a importância dos primeiros dias e semanas após o parto para incluir o bebê na família deixaram de ser a prioridade? Sim. Para a sociedade de consumo, nem o corpo da mulher, nem o da criança, nem o do homem são prioridades. A prioridade única e exclusiva é o lucro. O lucro vale mais do que a vida humana, mesmo desde o embrião.

No depoimento de algumas mulheres motivadas a comprar o “pacote” os argumentos giravam em torno de garantir a permanência do desejo do marido, preservar a boa imagem no ambiente de trabalho, destacar a importância do corpo perfeito. E agora perguntamos: vale a pena ficar com um companheiro que só nos quer se estivermos “com tudo em cima”? O consumo também engole os valores mais profundos do amor. Em conversa com uma moça na faixa dos 20 anos, vimos a insegurança de ir para a cama com o namorado sem estar perfeitamente depilada. Este, por sua vez, também depila os pelos do peito: não é à toa que cresce o nicho das clínicas de depilação. Será que o desejo ficou tão vulnerável à estética, tão volátil que desaparece sem os devidos cremes, as horas de ginástica nas academias e os tratamentos de beleza para corrigir as imperfeições? É isso que se faz com a juventude. Ao invés de aumentar a auto-estima, o “modelo perfeito” de homens e mulheres só faz com que esta diminua e seja substituída por um mal-estar subjacente que desde a juventude persegue homens e mulheres a respeito de sua imagem até o fim da vida. Porque é impossível para o ser humano médio competir com os padrões de beleza que vêem nas revistas, nos filmes e nas novelas de televisão. O fato se agrava cada vez mais à medida que a mulher vai amadurecendo.

Na maioria dos países desenvolvidos, os anos de vida útil aumentam cada vez mais e cada vez mais se faz uma publicidade para a beleza amadurecida. No Brasil, as companhias de cosmético não conseguem furar a barreira do preconceito da eterna juventude afim de criar uma “juventude” interna que não se desgasta com o correr dos anos.

Em meio a intensas dores e desconforto de uma plástica de abdome para tirar a barriguinha que ficou mal na foto, uma mulher de meia-idade pensa na calça jeans  e nos vestidos de malha que conseguirá usar depois de atravessar a via-crucis do pós-cirúrgico e das várias limitações à sua mobilidade nas primeiras semanas. Qual o verdadeiro sentido desse sofrimento auto-imposto?

O amor, o desejo, a ternura e a cumplicidade podem existir entre pessoas com corpos imperfeitos. Ao contrário do que a mídia apregoa, quanto mais maduros homens e mulheres, mais profundas se tornam suas relações, mais independente de estereótipos e mais prazerosas, de um prazer inabalável, senão fosse o bombardeio midiático de que a velhice é uma doença e não uma plenitude.

Para onde nos leva o capital/dinheiro? São inaceitáveis as marcas (e os marcos) do tempo no corpo? É imoral envelhecer? O pior é que não é só o corpo que o capital/dinheiro destrói. Ele destrói também a capacidade de homens e mulheres de aprofundarem a sua relação com a realidade, justamente porque destrói o corpo. Destruir o corpo real e substituí-lo por um corpo de consumo é também substituir a “realidade real” por uma “realidade de consumo”, que inclui uma economia e uma política de consumo que, em última instância, está tendendo a destruir a própria espécie humana (a partir do desequilíbrio climático pelo excesso de consumo). Para não encarar o amadurecimento e a morte estamos encarando, como espécie, uma futura e muito provável morte não aceita de todos nós. Este é o preço que, quer queiramos quer não, já estamos pagando pelo consumo irracional de uns poucos."

______________________________________________________________

Esta Blogagem coletiva visa homenagear uma das patronas feministas mais influentes destas ultimas décadas., qye fará 80 anos no dia 11 de novembro. Poste também sua homenagem a esta grande intelectual e militante do nosso país!

*Rose Marie Muraro (Lei 11.261 de 30/12/2005), 75, é uma intelectual e feminista brasileira, escritora e editora . Escreveu 35 livros que venderam mais de 500 mil exemplares e editou 1.600 livros em toda a sua carreira. Nasceu praticamente cega, sua personalidade singular deu-lhe força e determinação suficientes para tornar-se uma das mais brilhantes intelectuais de nosso tempo. Formada em Física e Economia, esta escritora e editora publicou diversos livros polêmicos, contestadores e inovadores do ponto de vista dos valores sociais modernos. Nos anos 70, foi uma das pioneiras do movimento feminista no Brasil. Nos anos 80, quando a Igreja adotou uma postura mais conservadora, passou a ser perseguida por seus ideais. Sua atuação intensa no mercado editorial é fruto de uma mente libertária cuja visão atenta da sociedade pode ser comparada a de muito poucos intelectuais da atualidade. Suas idéias refletem-se na vida pessoal desta mulher notável; há pouco tempo, Rose Marie Muraro desafiou seus próprios limites quando, aos 66 anos, recuperou a visão com uma cirurgia e viu seu rosto pela primeira vez. "Sei hoje que sou uma mulher muito bonita." E-mail: rosemuraro@uol.com.br

**Maria Tereza Maldonado, 58, é psicóloga clínica com mais de 30 livros publicados
com a tiragem total de mais de um milhão de exemplares.

Site:
http://rosemuraro.com.br/gpage1.html
Read More …

" Não restam dúvidas, o ser humano evolui muito e continua evoluindo em vários segmentos. Na ciência, por exemplo, a sua evolução é incontestável.
Na ciência médica, no tocante aos grandes avanços tecnológicos, temos tido vitórias grandiosas, principalmente nos meios de diagnóstico e cura de algumas doenças.
Sentimos, no entanto, poucos avanços na área da psicologia, principalmente um melhor aprimoramento neste segmento e a sua importância no curso médico, afinal somos só corpo? E a nossa mente? E o controle das nossas emoções? 
(...)

Nunca se teve tanto câncer de mama como nos últimos 50 anos e nunca se evoluiu tanto na ciência médica como nos últimos 50 anos.

Campanhas nos diversos meios de comunicação bancada por diversas entidades alertam as mulheres para fazerem o auto exame das mamas e contam com o entusiasmo dos mastologistas e clinicas de mamografias para que, anualmente façam mamografias.
Afinal, o que causa o câncer de mama?Porque, com tanto avanço, novas drogas quimioterápicas e modernos equipamentos de radioterapia e este câncer na sua grande maioria retorna?
O mais importante é diagnosticar e tentar um tratamento mutilante e extremamente caro ou investir contra a principal causa deste mal tão temido? 

O câncer de mama como a maioria dos cânceres tem sua origem no descontrole das emoções.
É portanto uma doença de base emocional.
A ciência e os médicos têm que evoluírem por este caminho, estudando cada vez mais o emocional do indivíduo, o seu interior. 
É a mama a referência principal na sexualidade feminina é o seu ponto de referência na conquista, sedução. 
Antes, era a mama uma gandula para amamentar e preservar a espécie.
Evoluímos e mudamos o nosso padrão de beleza, passamos a valorizá-la como marco da sedução.
Mas, este marco , como qualquer um, sofre as marcas do tempo, tornam-se flácidos e deixam com o passar da normalidade do tempo, de ter o esplendor e brilho sedutor. 
Que faz a mulher, quando o seu referencial de sedução deixa de brilhar? 
As que podem, recorrem à cirurgia plástica, mesmo assim o tempo vence e, elas se escondem, já não usam roupas decotadas, se despem no escuro e tentam amar e serem amadas na penumbra. 
Ter vergonha de si mesma é rejeitar-se, anular-se, envergonhar-se, é triste. 
Uma alteração celular que venha a desenvolver um câncer não depende de um só fator, mas, a falta de controle emocional que é a mesma coisa de falta de conhecimento da sua potencialidade é o maior agente cancerígeno que podemos constatar. 
Muito mais importante do que os avanços e conquistas na ciência médica é a descoberta da potencialidade interior do ser humano."

Fonte:
Matéria publicada pelo C&Cia, para melhorar seu namoro, noivado, casamento, casamentos e ajudar as noivas e casais.

Leia mais a respeito no artigo:
"Câncer de mama e sofrimento psicológico: aspectos relacionados ao feminino"
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-73722008000200005
" Câncer de Mama
A segunda causa morte no Brasil entre as mulheres."

http://www.saudevidaonline.com.br/cmama.htm
 
http://www.mulherconsciente.com.br
Read More …

Círculo Sagrado de Visões Femininas -
Lua nova de Outubro - 07/10 - quinta-feira - 20h


"Simultaneamente, mulheres de diversos estados brasileiros e países de língua espânica e portuguesa, reúnem-se em círculos de iguais e ecumênicos, sempre ao PRIMEIRO dia de Lua Nova para celebrar , fortalecer, expressar plenamente suas formas, curar seus ciclos hormonais e regular sua menstruação/fertilidade pelo Círculo Sagrado de Visões Femininas. Este trabalho apesar de inicialmente ter sido ancorado pelo projeto CLA DOS CICLOS SAGRADOS, sob à coordenação de Sabrina Alves em São Paulo , expande suas teias em forma de gratidão e comunhão à Grande Mãe orientando outras mulheres de forma gratuita de outros estados do Brasil e países de lingua espanhola e portuguesa a canalizarem esta energia pelo poder da união e da sincronicidade.

Conecta outras mulheres para trazerem, em forma de ação, esta energia de UNIÃO entre nós e as forças universais de purificação expressas pela LUA NOVA. Uma experiência de resgate simbólico da energia ancestral coletiva feminina onde mulheres em meio a agitação das cidades, guiadas por suas próprias crenças, perpetuam sua linhagem feminina por meio da sacralidade de seus corpos."

Nosso momento é agora!
Está Feito!

Com amor Sabrina Alves


Círculo Sagrado de Visões Femininas 
Encontro do RIO DE JANEIRO/ RJ

::Guardiã: Marcela Zaroni (Shakti Lalla)::

Informações:
Cel: (21) 85301340

Onde?
Botafogo-RJ - Espaço Mahayogini
R.Voluntários da Pátria, 371, sala:202

Quando?dia 07 de outubro, quinta-feira, às 20hs


O que devo levar?
Um lanche para ser compartilhado (bebida e comidinhas),
um objeto que simbolize a conexão com o feminino,
oráculos, instrumentos musicais, inspiração, histórias, experiências (...)

Colaboração:
R$10,00
( taxa de manutenção do espaço)



Círculo Sagrado de Visões Femininas age em diversos níveis, são eles:

"Físico: É comprovadamente cientifico que quando duas ou mais mulheres permanecem juntas em um mesmo espaço físico seus ciclos menstruais se auto-regulam. E, segundo as medicinas tradicionais, a mulher se oportuniza do processo de menstruação quando este ocorre nas fases MINGUANTE/NOVA, pois assim temos maior influência do SOL na TERRA e, desta forma, eliminamos mais e melhor. E, além disso, quando diversas mulheres estão juntas, o corpo aciona a produção de um hormônio chamado OCITOSINA, que causa sensação de felicidade e bem-estar. Menstruação regulada cura e nos ensina a viver ciclicamente, entendo que morrer é necessário, tanto quanto renascer e viver plenamente.

Emocional: O CÍRCULO é um arquétipo igualitário, traz noção de pertencimento e de sacralidade à palavra, pois todas ao redor do centro estão à mesma distância, desta forma, não existe hierarquia. Cada palavra é ouvida. Cada batida de coração é sentida. Estar em Círculo CURA as feridas. Sana sem demora as mágoas e ressentimentos. Abre espaço no ventre e coração para a renovação e para realização plena.

Social: Pretende gerar um grupo, ou Círculo de Mulheres que ocupe o vazio comunitário criado pelo capitalismo/pa iarcado. Fazendo circular e estimular o conhecimento e a partilha. Estimulando as mulheres a ocupar e a se manifestar em espaços públicos levando os pontos de vistas femininos.

Espiritual: Em um local onde a mulher possa dar voz a sua essência, o espírito feminino se sente livre para se manifestar, proporcionando insigths, conexões com os arquétipos interiores e intuição mais apurada e visão de olhos de águia, além do alcance, dentro e fora da situação, mediando seus aspectos internos e a vivencia externa."


(Texto de Sabrina Alves - Coordenadora do projeto Círculo Sagrado de Vsiões Femininas)


Agenda do CSVF para o Ano/2010:

OUTUBRO: dia 07, quinta-feira, às 20hs
NOVEMBRO: dia 06, sábado, às 18hs
DEZEMBRO: dia 05, domingo, às 18hs



"Nosso momento é agora, junte-se a nós nessa RED-Revolução! Está Feito!"
(Sabrina Alves)


Encontre a cidade mais próxima de você! Clique aqui!

Realização: www.cladosciclossagrados.com/
Apoio - RJ: http://espacomahayogini.blogspot.com/
Read More …

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...