.:: Êxtase da Deusa ::.

Memorial

* Navegue no interior do site pelas "palavras de toque" ou através do "Arquivo do blog".

"Da semente germina uma raiz, depois um broto; do broto, as folhas embrionadas; das folhas, o caule; ao redor do caule, os ramos; no topo, a flor... Não podemos dizer que a semente ou o solo causam o crescimento. Podemos dizer que as potencialidades para o crescimento encontram-se no interior da semente, no misterioso princípio vital que, quando convenientemente alimentado, assume determinadas formas."

Jean Shinoda  Bolen[1]
Read More …

Arte de Mara Friedman

"Não sigo o caminho dos antigos.
Busco o que eles buscaram."

Basho
Read More …

"As mulheres aprenderam a enfrentar o parto com bravura. Afinal, trazer uma criança ao mundo é uma atividade penosa e perigosa, uma das quais muitas mulheres antecipam com receio ou temem abertamente. Nas sociedades ocidentais as mulheres podem optar pelo uso de medicamentos para amenizar a experiência. Em contrapartida, as mulheres em muitas culturas indígenas esperam defrontar-se com a dor do trabalho de parto e o nascimento com coragem.

Na África do sul, uma menina San de 15 anos explicou a minha amiga, a etnógrafa Marjorie Shostak, seu entendimento em relação ao parto. Apesar de ainda não ter menstruado, já estava preparada mentalmente para os sofrimentos do parto. "As pessoas dizem que eu sou mulher e que me casarei e darei a luz uma criança algum dia", disse. "Também falam que dar a luz, é como algo que mata. Aquelas que tem medo morrem e são enterradas. As que não temem, vivem." (...).


Entre os astecas a metádora de dar a luz com uma forma de um combate simbólico estende-se há tempos antigos. Uma mulher grávida enfrentado o parto é descrita como uma guerreira pronta a lutar. O Florentine Codex, um manuscrito ilustrado do século XVI, relata como uma jovem estava preparada para sua primeira "batalha" (...).

(Trechos das pág. 256/257 - "A mulher no corpo de xamã"- Ph.D. Barbara Tedlock - Ed.Rocco)
Read More …


por Ana Cris Duarte
Amigas do Parto



"No mundo inteiro, cada vez mais mulheres têm procurado formas alternativas para dar à luz. Ouve-se falar em parto de cócoras, parto natural, parto domiciliar, parto na água e por daí por diante.
 
No Brasil, embora as mulheres têm começado a demonstrar mais interesse pelo assunto, são ainda poucas as opções de partos mais naturais que são oferecidas. No serviço particular, cerca de 80% dos partos são cesáreas. Dos 20% normais, quase todos são feitos com a mulher deitada, com as pernas em estribos, anestesiada, dentro de centros cirúrgicos. Apenas uma pequena fração dos partos normais acontecem de forma mais natural ou "fisiológica", para usar o termo técnico.

As razões para esse descompasso em relação a outros países são várias. Entre elas estão a cultura médica, interesses financeiros, desconhecimento da classe médica e da população e falta de ambientes adequados.
O parto na água é uma modalidade de nascimento onde a mulher fica dentro da água durante o período expulsivo de modo que o bebê chega ao mundo no meio aquático, exatamente como estava no útero. A água é aquecida a 36ºC, o ambiente geralmente fica à meia luz e o pai ou acompanhante pode entrar na banheira com a futura mãe.

Esses nascimentos costumam ser muito suaves e calmos e muitos bebês sequer choram quando são trazidos à tona para o colo de suas mães.

Alguns médicos alegam que esse parto não é seguro, porque o bebê pode aspirar água. Na verdade os registros de incidentes nos partos aquáticos são muito raros e comparado com partos na mesa ginecológica o parto na água não perde em segurança, mas ganha em qualidade do nascimento.

Outros profissionais alegam que na água não dá para fazer a episiotomia. Este argumento é falho já que a questão é que no Brasil faz-se mais episiotomia que o recomendado pela Organização Mundial da Saúde e outros órgãos de saúde. Na água morna o períneo fica bastante relaxado em relação ao parto tradicional, e as rupturas são raras e geralmente muito superficiais. A episiotomia nesse tipo de parto embora seja possível, é desnecessária em quase todos os casos. 
O uso da banheira também pode ser iniciado antes do período expulsivo, para relaxamento e para a suavização das sensações do trabalho de parto. As contrações ficam menos fortes e o bebê pesa menos sobre o colo do útero. Muitas mulheres saem instintivamente da água na hora do bebê nascer, preferindo ficar sobre um colchão, de cócoras, deitada em posição semi-reclinada, ou até de lado (posição de Sims).

Aqui no Brasil, conhecemos poucos profissionais que oferecem o parto na água hospitalar como uma das possibilidades de atendimento: alguns em São Paulo e outros no Rio de Janeiro, até porque os próprios hospitais não aceitam essa possibilidade (não esqueça que as taxas de cesarianas dos hospitais particulares são de 90-95%, portanto o parto na água não é um "produto" interessante). No entanto se o parto for domiciliar, o parto na água é possível com o uso de banheira inflável, fáceis de se encontrar e montar. Em muitas cidades grandes já existem médicos e enfermeiras obstetras que atendem partos domiciliares, e a banheira é uma ferramenta que em geral eles oferecem. 

Nos hospitais que oferecem banheira nas salas de parto, essas são estreitas e não servem para o período expulsivo. No entanto são ótimas para o relaxamento durante o trabalho de parto. Por outro lado é possível um parto na água em casa e para isso usa-se uma piscina desmontável, dessas infantis, que pode ser enchida com água do chuveiro. É só usar a criatividade..."

Ana Cris Duarte
Amigas do Parto

Para saber mais sobre o parto na água:
http://www.amigasdoparto.com.br/tipos.html
http://www.amigasdoparto.com.br/ac013.html
www.maternatura.med.br
 
Read More …

Nossos registros...

"O corpo feminino é um coletivo. Multiplamente enredado em histórias, memórias, nuâncias, sombras e luzes, contornos e vãos. O corpo de gerações de avós-mães e filhas. Material e imaterial. Húmido e flexível. Misterioso para quem não o percebe. Revelador pra quem aprofunda, mesmo que na tangência de suas superfícies. 

O corpo da terra-mãe, o corpo da aldeia, da ciclicidade das luas e fluxos dos rios, de sangue e leite. O Corpo que contempla o do outro. Corpo-matriz do mundo. 

Esta é a mulher, ao menos uma parte dela. A semelhança que une, que ultrapassa eras e séculos, gerações e culturas. Um algo que permanece sendo: vulva, vagina, útero, óvulos, seios, leite, clitóris, sangue, placenta (...). O corpo-mulher compartilhado, reflexo de paradigmas mutáveis, porém perpetuados, o do patriarcado: da repressão, castração e contenção, controlado, cerceado, lapidado, modelado, escravizado, agredido nos mais diversos níveis de existência. O corpo que muitas não desejam mais vestir. E também daquelas que assim o permitem. 

E sua outra parte, que mora nas diferenças, nas origens das descendências étnicas, culturais e sócio-econômicas. Na reatividade emocional, na complexidade do ser único e infinito de possibilidades, na religiosidade e experiências vividas e aprendidas. Nos pares que fazem e dos quais derivam.

Esta é a mulher: corpo-memorial, corpo-reflexo, corpo-resistência, corpo-político e espiritual. Ainda nutriz, ainda mutável e flexível. De formas que se arredondam e cedem a gravidade. Que morre e renasce por meses e meses, em anos e anos. Linhagem umbilical da continuidade das espécies.

Um corpo onde...
uma mulher são muitas e muitas mulheres são uma."

Marcela Zaroni
em "Êxtase da Deusa"
Read More …

Encontro/meditação da Lua Nova

10 de agosto, terça, as 20hs.

Encontre a cidade mais perto de voce!



"Porque a criatividade na autenticidade é a medicina que me alimenta e sustenta!
No amor e em agradecimento a grande possibilidade de sacralizar minha essência.
Honra e respeito ao espírito individual que move vocês ao encontro do espírito do grupo....Eu Mulher, aqui e agora, inteira!"


Clã dos Ciclos Sagrados
"Mulheres em círculo para honrar seus ciclos; avançando fronteiras e tecendo redes."


Círculo Sagrado de Visões Femininas age em diversos níveis, são eles:
 
Físico: " É comprovadamente cientifico que quando duas ou mais mulheres permanecem juntas em um mesmo espaço físico seus ciclos menstruais se auto-regulam. E, segundo as medicinas tradicionais, a mulher se oportuniza do processo de menstruação quando este ocorre nas fases MINGUANTE/NOVA, pois assim temos maior influência do SOL na TERRA e, desta forma, eliminamos mais e melhor. E, além disso, quando diversas mulheres estão juntas, o corpo aciona a produção de um hormônio chamado OCITOSINA, que causa sensação de felicidade e bem-estar. Menstruação regulada cura e nos ensina a viver ciclicamente, entendo que morrer é necessário, tanto quanto renascer e viver plenamente.

.::Emocional:: O CÍRCULO é um arquétipo igualitário, traz noção de pertencimento e de sacralidade à palavra, pois todas ao redor do centro estão à mesma distância, desta forma, não existe hierarquia. Cada palavra é ouvida. Cada batida de coração é sentida. Estar em Círculo CURA as feridas. Sana sem demora as mágoas e ressentimentos. Abre espaço no ventre e coração para a renovação e para realização plena.

 

.::Social::. Pretende gerar um grupo, ou Círculo de Mulheres que ocupe o vazio comunitário criado pelo capitalismo/pa iarcado. Fazendo circular e estimular o conhecimento e a partilha. Estimulando as mulheres a ocupar e a se manifestar em espaços públicos levando os pontos de vistas femininos.

.::Espiritual::. Em um local onde a mulher possa dar voz a sua essência, o espírito feminino se sente livre para se manifestar, proporcionando insigths, conexões com os arquétipos interiores e intuição mais apurada e visão de olhos de águia, além do alcance, dentro e fora da situação, mediando seus aspectos internos e a vivencia externa."

Círculo Sagrado de Visòes Femininas - RJ


::RIO DE JANEIRO/ RJ – Marcela Zaroni::
Endereço: Será informado por telefone
Fone: Casa: (21) 33923502//Cel: (21) 85301340   
Email: shaktilalla@hotmail.com
Contribuição: R$ 10,00

::Raiz do “Círculo Sagrado de Visões Femininas”

SÃO PAULO/SP – Sabrina Alves
Endereço: Rua Natingui, 380 - Vila Madalena
(à pé, ao lado do metrô, desça pela rua Marinho Falcão)
Fone: (11)9614-2858 begin_of_the_skype_highlighting              (11)9614-2858      end_of_the_skype_highlighting
Contribuição: R$ 10,00
Tragam frutas p/ compartilhar e objetos para compor o altar.

IMPORTANTE A PONTUALIDADE!!!
Encontre a cidade mais próxima de você!

Honrarias e bênçãos às novas mulheres guardiãs deste INVERNO de 2010.

.::BRASIL::.
::IMBÉ/RS - Camila Ceroni (Flora Zabella)::
Local: Rua Herval nº 2198, bairro Centro
Contribuição: R$5,00 + frutas e outros alimentos naturais, sucos, chás.
Email: florazabella@yahoo.com.br
Fone p/ contato: (51) 3627-5572 begin_of_the_skype_highlighting              (51) 3627-5572      end_of_the_skype_highlighting / 9226-9556

::GOIÂNIA/GO - Heloisa Helena::
Local: Avenida República do Líbano nº 1136 Setor Aeroporto -
Núcleo de Yoga Arte e Corpo.
Contribuição: R$7,00 + frutas e/ou alimentos naturais, sucos, chás.
E-mail:heloisa_psico@hotmail.com
Fone:(62) 8106-9730 begin_of_the_skype_highlighting              (62) 8106-9730      end_of_the_skype_highlighting



GUARDIÃS AUTORIZADAS!



::SÃO LEOPOLDO/RS - Simone Alves::
Rua 21 de Agosto, 609 Bairro Fião
São Leopoldo/RS
Contibuição: R$10,00 + um lanchinho ou suco para compartilharEmail:simonealves.evolucao@gmail.com Fone: 51 9818 6280 begin_of_the_skype_highlighting              51 9818 6280      end_of_the_skype_highlighting

:: FLORIANÓPOLIS/SC - Mariana Alba::
Local: Porto da Lagoa
Contribuição: R$5,00 + 1kg de alimento + frutas, bolos ou sucos para compartilhar
Podem trazer objetos de poder para limpeza e reforço da intenção dos mesmos.
E-mail: gaialuasol@hotmail.com
Fone de contato: 48 9917-7523 begin_of_the_skype_highlighting              48 9917-7523      end_of_the_skype_highlighting

::RECIFE/ PE - Terezinha Marques (Elora Gaya)::
Local: Rua do sossego nº 341, 1º andar,
bairro da Boa vista - Espaço Terapêutico Multidisciplinar.
Contribuição: R$7,00 + frutas e outros alimentos naturais, sucos, chás.
Email: teremarques84@yahoo.com.br
Fone p/ contato: (81) 8834-3542 begin_of_the_skype_highlighting              (81) 8834-3542      end_of_the_skype_highlighting / 9786-1426



.::MUNDO::.
::PERU/Urubamba/Cusco - Cristine Pastoris Muller – Takua::
Rumichaca Alta - Urubamba - Casa de la Tribu Holistica
(084)984248370
Email: takuacris@hotmail.com cristine@tribuholistica.com
Valor: 25 soles
Traer frutas o alimento vegetariano, agua mineral, para compartir. Ofrendas (por ejemplo: hojas de coca, palo santo, agua florida, semillas, velas, ...) y objetos ceremoniales personales para consagración.

::CURITIBA/ PR – Karenn Missa Fujimatsu (Mirpa Nhusta Manta)::
Local:, Rua Machado de Assis, 322, Juvevê (esquina com Rocha Pombo).
Casinha do Ser - Espaço Terapêutico
Contribuição: R$ 10,00 + frutas ou outras gostosuras naturais
+sucos + objeto sagrado e de poder para
Email: nnerak@hotmail.com
Fone de contato: (41) 9992-5250 begin_of_the_skype_highlighting              (41) 9992-5250      end_of_the_skype_highlighting

::JUIZ DE FORA/ MG - Júlia Marina (Ma’Lika)::
Local: Rua São Mateus, 890 - Juiz de Fora (Espaço Kaula Yoga)
Telefone: (32) 8454-2337 begin_of_the_skype_highlighting              (32) 8454-2337      end_of_the_skype_highlighting
Contribuição: R$ 10,00
O que pedir para as mulheres levarem: Frutas
Email: malika_yoga@hotmail.com
OBS: Este mes não haverá!



SANTOS/ SP- Bárbara Guerreiro::
Local: Rua Pereira Barreto nº10 altos - Gonzaga - Santos (Espaço Esotérico A Sacerdotisa)
Contribuição. R$ 6,00 + Frutas e sucos
Email: babiguerreiro@hotmail.com
Fone de contato: (13) 9142.1085

::UBERLANDIA/MG - ANA CAROLINA MAGRI::
Clã Irmandade de Gaia
Rua: Micheli Virno, 3263
Bairro: Custódio Pereira
Valor: 10,00 + suco ou lanchinho (sem carne) Para compartilhar
Traje: Saia ou vestido

::PORTO ALEGRE/RS – ANA PAULA ANDRADE::
LOCAL: ESPAÇO RAPA NUY
Rua Delfino Riet, 116 Bairro Santo Antônio
Porto Alegre/RS
Contato: (51) 98210643 begin_of_the_skype_highlighting              (51) 98210643      end_of_the_skype_highlighting
Email: ciccpaz@gmail.com

::SALVADOR/ BA – Jeruza Rosário::
Endereço: Av. Sete de Setembro, 761, ap. 702, Ed. Avenida, Rosário, Centro.
FONE: (71) 3329-4998/ 8765-2723.
Email: jeruzarosario@hotmail.com
*Demais infos pelo telefone



::RIO DE JANEIRO/ RJ – Marcela Zaroni::
Endereço: Será informado por telefone
Fone: Casa: (21) 33923502//Cel: (21) 85301340   
Email: shaktilalla@hotmail.com
Contribuição: R$ 10,00

::VILA VELHA/ ES – Iony Ming::
Endereço: Será fornecido pelo email ou fone.
Fone: (27) 9926-2668 begin_of_the_skype_highlighting              (27) 9926-2668      end_of_the_skype_highlighting ou 9723-4480
Email: angelis_dos_anjos@hotmail.com
*Demais infos por telefone.

REPASSE ESSE CONVITE ÀS MULHERES DA SUA VIDA!
Importante: O círculo estará aberto para receber todas as mulheres, independentemente de sua orientação espiritual/religiosa. 
Sabrina Alves
Read More …

"cosmic womb" por Avital Aharoni

 

 "Woman in the sun"

As Cerâmicas e instalações da artista  israelense Avital Aharoni são obras que remetem a arqueologia do feminino,  transcendendo tempo e espaço. A artista contemporânea combina os materiais naturais de forma única, evocando espiritualidade e ancestralidade. 

Mais de sua arte, e de seu companheiro  Alon Aharoni, podem ser encontradas no sítio Desert Vision , nesta galeria Flickr ou em na galeria  Saatchi.

"
I was born in Israel on 1955. my parents are Holocaust survivors from Hungary. I live in the south of Judea desert, right above the Dead Sea. I live in an area populated with Bedouins, with whom i have very close relationship. In 2003, we got a disserted industrial loft; we renovated it and transformed it into an Art Gallery of earth and clay art. 

In my artistic work I'm inspired by the views, the sites, the atmosphere, the lines and the colors of the desert. I'm a ceramic sculptress. I work mostly with the natural colors of the earth and the region clay.
* 
I call myself an intuitive artist. I'm self educated beside few courses. I have an M.ART degree for art education of Breton Hall College of Leeds University. I exhibited in a solo exhibition on 1999. Nowadays I exhibit only in group exhibitions, always with ceramic sculptures and ceramic sculptures and installations."*
Já a artista chinesa Yin Xiuzhen  propõe através de instalações utilizando-se de materiais sintéticos, uma experiência interativa e acolhedora.  Em sua instigante obra Introspective Cavity os visitantes caminham numa espécie de caverna-útero feita de remendos, espelhos e sons de água.

 A caverna introspetiva é uma experiência de recolhimento ao ninho. Local de ruptura entre o cotidiano urbano e um devir arte embrionário. Ao penetrá-lo, há um retorno evocativo ao nosso estado primordial.
"O ser humano vem das entranhas da mãe", diz Yin Xiuzhen,  um lugar onde “se é convidado a olhar o  interior, para suas próprias memórias, fantasias e aspirações".
A artista transforma roupas usadas nas grandes cidades, em obra orgânica viva.

"Introspective Cavity" por Yin Xiuzhen

Judy Chicago é a artista americana feminista conhecida por sua provocativa instalação  na década de 70, com pratos de porcelana ao longo de uma grande mesa triangular e posta, ilustrando formas de vaginas, flores e sementes entreabertas. Cada lugar a mesa evoca a presença de uma mulher representativa para história.

"The Dinner Party" por Judy Chicago

Sua participação na exibição de arte feminista "WACK! Art and the Feminist Revolution" tornou seu trabalho internacionalmente reconhecido, símbolo das reinvindicações de sua época,  sofreu inúmeras críticas no contexto da arte e da política.

Atualmente Judy Chicago da continuidade a sua arte utilizando-se do tema da erótica feminina. Seu trabalho pode ser conhecido no site da artista e pode ser bem visualizado no site do Brooklyn Museu. Informações importantes desta obra podem ser encontradas neste link do Wikipedia.

  

 "A confecção dos The Dinner Party parece ser sido, dentre muitos esforços coletivos grupais de artistas contemporâneas em recuperar a consciência matriarcal, a iniciativa mais bem sucedida. Esses aventais de mesa triangulares eram utilizados nos festins frequentados pelas deusas, heroínas, artistas, escritodas e líderes femininas da antiguidade. A versão criada por Judy Chicago inclui marcadores de lugar bordados e pratos ornamentados de cerâmica que celebram a sexualidade feminina. O que mais aprecio neste trabalho de celebração, bem como no livro escrito a respeito, são a seriedade da pesquisa e a continuidade histórica na linha do tempo que liga vestígios das raízes pré-históricas da cultura da Deusa à modernidade. Ao caminhar ao redor da mesa, não há como deixar de sentir a intenção ulterior das artistas: ao gerar um momento especial que possibilite uma convergência energética para com nossas irmãs e ancestrais."  ( Vicki Noble ,  "Mother piece")

 Para finalizar o post, trago a arte da jovem artista californiana, descendente de japoneses, nascida em 1982, Audrey Kawasaki. De extrema delicadeza, as obras desta artista, feitas em óleo sobre madeira, misturam elementos do mangá japones e da art-nouveau.

Pinturas primorosas em tons pastéis no estilo figurativo, sempre sobre o suporte madeira, ainda que sobre utensílios, shapes de skate, ou placas...onde se sobressaem como parte da pintura as fibras/veias da madeira.
Em suas obras é comum a estética do homoerotismo feminino. Com influências do design e do graffiti. Linhas, nudez, flores, animais, adereços e tatuagens japoneses...um repertório de imagens que entrelaçam o feminino, a cultura urbana, os elementos naturais e  a sexualidade.
É possível conhecer melhor o trabalho da artista mirim em seu site e também navegar pelo google e se maravilhar em sua rica e extensa produção.
Em seu atelie em Los Angeles é comum encontrá-la pintando agachada sobre suas telas imersa no processo criativo..


"Superstition" por Audrey Kawasaki

Read More …

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...