.:: Êxtase da Deusa ::.

Memorial

* Navegue no interior do site pelas "palavras de toque" ou através do "Arquivo do blog".

"Originalmente os xamãs eram mulheres. A comunidade paleolítica se diversificou em tribos que falavam diferentes dialetos e durante este tempo a palavra xamã adquiriu uma conotação masculina no idioma dos tungus, do qual derivou o uso atual. O xamanismo não foi um fenômeno individual, mas uma prática que realizava o grupo feminino. O poder de coesão deste grupo estava vinculado biológicamente à menstruação e os mistérios do sangue no nascimento.

Ritos de passagem da menopausa

A menopausa – e a vida da mulher após esta transição - tem múltiplos significados. O mais simples é o biológico, assinalando o fim da fase fértil, as mudanças hormonais, as alterações físicas, psíquicas e emocionais. Outro aspecto, que pesa muito para a mulher moderna, é o medo da perda da juventude, da beleza, a diminuição da sua sexualidade e feminilidade. Ao aceitar os conceitos culturais e comportamentais da sociedade atual, a menopausa torna-se um vaticínio sombrio para a mulher que teme perder seus encantos, seu poder ou sua capacidade de realização. Mas há ainda, um outro aspecto mais profundo e complexo, de significado espiritual, que pode transformar o processo da menopausa em um verdadeiro rito de passagem.

A mulher não tem escolha em relação à ocorrência da menopausa, mas ela pode escolher suas atitudes e conceitos a respeito do fato, bem como os significados e os novos valores que esta fase da sua vida pode lhe trazer.

Nas sociedades antigas, as mulheres idosas desfrutavam de privilégios e posições de destaque, detendo o poder sacerdotal e curador e a responsabilidades das decisões nos conselhos da comunidade. As sacerdotizas oraculares de Delfos, na Grécia, eram escolhidas entre as mulheres pós-menopausa. Nas “Casas de Conselho” dos povos nativos, as anciãs têm lugares de honra e o poder de escolher os chefes do clã.

Com o advento do patriarcado e principalmente com as perseguições da Inquisição, as mulheres sábias (parteiras, curandeiras, rezadeiras, profetizas, adivinhas), começaram a ser perseguidas, difamadas e por último proibidas de exercerem seus dons. Criaram-se lendas e histórias grotescas denegrindo as figuras das bruxas corcundas com pêlos no rosto e verrugas no nariz, sinais de envelhecimento da mulher. Na verdade, o que a sociedade patriarcal e a Igreja temiam, era o poder e a sabedoria das mulheres que representavam o terceiro aspecto da Deusa – o da Anciã.

Após o ostracismo a que foi relegada nos últimos 3000 anos a figura da Matriarca e da Mulher Sábia ressurge atualmente pelo movimento da espiritualidade feminina, devolvendo à mulher pós-menopausa a dignidade, o valor, o respeito e o reconhecimento de sua sabedoria.

Diferente da mulher que menstrua e que entra em contato com o seu poder interior durante a sua fase menstrual, a mulher pós-menopausa tem acesso permanente aos planos sutis, podendo ultrapassar o limiar entre os mundos sempre que quiser, não mais restringida pelo seu ciclo. Adquirindo essa nova habilidade da percepção constante dos dois mundos (o da realidade comum e o incomum, ou astral), a mulher, ao guardar seu sangue e não mais vertê-lo, torna-se uma curadora, xamã, profetiza ou sacerdotiza em potencial. Era este o dom que era reconhecido e valorizado antigamente, quando as mulheres idosas eram respeitadas como conselheiras, guardiãs das tradições, intermediárias entre a comunidade e os espíritos ancestrais, mestras nas curas, oráculos e nos ensinamentos passados para as novas gerações.

Os ritos de passagem da menopausa marcam a transição da mulher da sua antiga percepção do mundo e o despertar para a nova realidade do mundo sutil. Aceitando este processo de morrer para o passado, mergulhando profundamente na escuridão dos seus medos, ela pode renascer como uma Mulher Sábia, representante da face escura da Deusa, conselheira e guia para as mulheres mais jovens.

Fonte: Trecho de O Legado da Deusa - Mirella Faur

Nota1.: 'O Legado da Deusa - Ritos de Passagem para Mulheres´, de Mirella Faur, analisa o culto do caráter sagrado feminino ao longo dos tempos. A obra traz exercícios e práticas para facilitar o acesso à voz interior por meio da meditação, imaginação e introspecção; ensina e descreve como realizar rituais que celebram a feminilidade, determinam passagens e estágios, reconhecem e transmutam perdas e marcam a vida da mulher."
Nota2:  Mirella Faur é romena da Transilvânia, naturalizada brasileira, com formação científica em Farmácia e Química. Além de sua formação acadêmica, desde 1970 vem desenvolvendo estudos no âmbito esotérico, dedicando-se ao estudo da Astrologia, dos oráculos e das tradições celta, nórdica, eslava, grego-romana, afro-brasileira e nativa norte-americana. Desenvolve um trabalho pioneiro no Brasil na divulgação e vivencia dos princípios e práticas do Sagrado Feminino. Em Brasília criou o Círculo de Mulheres da Chácara Remanso, onde trabalhou com grupos de mulheres, resgatando os mitos, lendas e rituais antigos, visando o despertar e reconhecimento da força espiritual feminina. Realiza rituais públicos nos plenilúnios e nas celebrações da Roda do Ano, bem como os ritos de passagem que comemoram as transições da existência feminina. Autora (também) do livro Anuário da Grande Mãe: Guia Prático de Rituais para celebrar a Deusa, editora Gaia, edição 1999.

Trecho colhido no site:



Read More …














Read More …

"Os universais culturais refletem conceitos verificáveis na larga maioria das culturas humanas, funcionando como pontos que ligam identidades, construindo uma densa teia de comportamentos e valores humanos que concorrem para a construção de uma ideia de humanidade global. Uma análise sobre as culturas tradicionais, às quais prefiro dar o nome de Culturas de Antigo Conhecimento, é facilmente constatável uma série de princípios culturais e religiosos que alinham estas culturas e civilizações num eixo de códigos de interpretação partilhados. Esses códigos revestem-se de conteúdo nas cosmologias, nas cosmogonias, nos papéis de género, nos ritos iniciáticos e nas conceções sobre o divino. É interessante verificar a universalização do sagrado feminino, uma constante nas culturas tradicionais, ou de Antigo Conhecimento, que reflete bem a lógica do papel social das mulheres e o mistério da vida e fertilidade. Na cosmogonia japonesa encontramos Izanami, a deusa da morte, da terra, da agricultura e da fecundidade. Esta fórmula teológica é tão válida para o velho Japão quanto para as culturas africanas, onde o feminino é expressado no útero da existência, no mistério do nascimento, e na maternalidade da terra. Nesse sentido, Izanami não é muito diferente de Ìyámi."

Texto extraído do site: http://www.apcab.net/ (Associação portuguêsa de cultura afro-brasileira)
Read More …

"Ao longo de milênios, as mulheres do mundo inteiro sentaram-se juntas fiando, tricotando, tecendo e costurando. Esses atos rítmicos de desemaranhar e tecer os fios podem ser vistos como expressões de unidade e esperança diante da realidade da mudança, destruição e morte. Como cada objeto ligado a essas atividades é considerado feminino na maioria das culturas, os utensílios para tecer e coser tornaram-se símbolos de honra feminina e sinais da autoridade da mulher.

Os rituais femininos que envolvem a tecelagem quase sempre aqueles realizados durante o parto, e o caminho xamanista dirige-se a essas atividades, ao igualar a fiação, a tricotagem e a tecelagem de fibras têxteis com o desenvolvimento e o nascimento de um feto. É importante perceber que os processos de fiar e tecer como os do nascimento, evocam a habilidade de acessar o mundo espiritual para obter o poder de criar algo novo"
(pag.225)
 "A mulher no corpo de xamã", por Barbara Tedlock 


Read More …

Amigas e amigos, recebi esta mensagem alarmante através dos Guerreiros da Luz, leiam e votem! Ainda está em tempo de agir. Por favor integrem esse movimento.
Beijos no coração,

Shakti Lalla

***

"Caros amigos,

Um grupo de deputados estão tentando enfraquecer as proteções ambientais no Brasil, matando nosso Código Florestal. Vamos deixar claro que os brasileiros não permitirão um retrocesso na proteção das nossas florestas.
Clique abaixo:
É chocante, mas o congresso brasileiro poderá abrir oficialmente uma "temporada de desmatamento", nas 5 regiões do Brasil, significando um retrocesso de décadas em proteção ambiental!

Mais de 70 deputados da bancada ruralista, representando os intersses do agronegócio, estão tentando enfraquecer o Código Florestal brasileiro. Se eles conseguirem, milhões de hectares deixarão de ser protegidos por lei!

O Congresso está dividido - há uma forte oposição dos parlamentares ambientalistas mas os dois maiores partidos, o PT e o PMDB, ainda não assumiram uma posição. Porém, a não ser que haja uma grande pressão popular, é provável que eles se alinhem com os ruralistas para ganhar apoio político nas eleições de outubro. Chegou a hora de mostrar o que o Brasil quer! Vamos enviar milhares de mensagens direto para os emails dos líderes partidários, eles estão negociando o posicionamento dos seus pertidos agora mesmo! Clique abaixo e envie a sua:

http://www.avaaz.org/po/mensagem_codigo_florestal/?vl

As propostas mais perigosas são: a anistia irrestrita ao desmatamento ilegal ocorrido até 2008, a eleminação da Reserva Legal para propriedades de até 4 módulos rurais inclusive na Amazônia e a transferência da regulamentaçõa para o nível estatal, flexibilizando a lei. As propostas são uma grave ameaça à preservação ambiental, reduzindo dramaticamente as áreas atualmente protegidas.

Grupos ambientais estão fazendo tudo o que podem para impedirem os ruralista, mas eles precisam de nossa ajuda. Mais de 90.000 brasileiros assinaram a petição para salvar o Código Florestal em menos de duas semanas. Mas agora nós precisamos aumentar a pressão e enviar milhares de mensagens ao líderes partidários. Os líderes estão negociando o posicionamento dos partidos agora mesmo - envie uma mensagem para eles, deixando claro que não queremos alterações no Código Florestal!

http://www.avaaz.org/po/mensagem_codigo_florestal/?vl

Nós precisamos acabar com o mito de que a preservação ambiental é uma ameaça ao desenvolvimento. Um estudo recente mostra que o Brasil possui mais de 100 milhões de hectares disponíveis para agricultura, ou seja, há terra suficiente para produzir. O Brasil tem o privilégio de ser um país rico em recursos naturais e temos a rara oportunidade de crescer de forma sustentável. É nossa responsabilidade desenvolver e preservar ao mesmo tempo. Envie uma mensagem agora, não deixe que eles acabem com o Código Florestal!

Com esperança,

Graziela, Alice, Ricken, Ben, Iain, Milena, Mia e toda a equipe Avaaz

Leia mais sobre o assunto:

País tem 100 milhões de hectares sem proteção - Estadão:
http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20100505/not_imp547054,0.php

Apagão Ambiental: seria cômico, não fosse trágico - IPAM:
http://www.ipam.org.br/blogs/Apagao-Ambiental-seria-comico-nao-fosse-tragico/67

Marina: mudança no Código Florestal é retrocesso:
http://oglobo.globo.com/pais/noblat/posts/2010/06/10/marina-mudanca-no-codigo-florestal-retrocesso-298695.asp

Ambientalistas criticam o texto apresentado pelo relator sobre o novo Código Florestal Brasileiro:
http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia182/2010/06/09/politica,i=196793/AMBIENTALISTAS+CRITICAM+O+TEXTO+APRESENTADO+PELO+RELATOR+SOBRE+O+NOVO+CODIGO+FLORESTAL+BRASILEIRO.shtml
Read More …

"Não importa a cultura pela qual a mulher seja influenciada, ela compreende as palavras mulher e selvagem intuitivamente. Quando as mulheres ouvem essas palavras, uma lembrança muito antiga é acionada, voltando a ter vida. Trata-se da lembrança do nosso parentesco absoluto, inegável e irrevogável com o feminino selvagem, um relacionamento que pode ter se tornado espectral pela negligência, que pode ter sido soterrado pelo excesso de domesticação, proscrito pela cultura que nos cerca ou simplesmente não ser mais compreendido. Podemos ter-nos esquecido do seu nome, podemos não atender quando ela chama o nosso; mas na nossa medula nós a conhecemos e sentimos sua falta. Sabemos que ela nos pertence; bem como nós a ela."

Clarissa Pinkola Estés 
"Mulheres que correm com os lobos"
Read More …

"Sou de um tempo onde a Mãe abençoava a sexualidade em sua plenitude. Onde as mulheres ofertavam-se a Deusa e serviam de veículos para a realização espiritual dos homens. Como cálices repletos do divino, onde eles procuravam se conectar ao princípio criador. Sou do tempo onde as mulheres eram desejadas e respeitadas em seus corpos naturais e onde a velhice era entendida como sabedoria.

Então escute, enquanto for tempo de aprender com o que ainda temos de precioso no mundo.

Falo através de mim, mas de uma dor antiga e de outras. Do lugar onde milhares de mulheres foram queimadas, torturadas, escravizadas, violentadas.  Falo a partir da memória dos ventres que perpetuaram a vida no planeta e que estão sendo extirpados em massa, por doenças da alma e do corpo; dos seios que alimentaram os homens, e que estão sendo amputados ou negados, desrespeitados e transformados para dar conta do desejo insaciável dos homens que não valorizam a natureza do amor que eles são capazes de ofertar; do sangue conectado a terra e a lua, que renasce o ventre para dar força à criação, que esta sendo derramado nos incontáveis abortos, assassinatos e estupros pelo mundo, neste exato momento.

Falo ao homem que está disposto a ouvir e que tem maturidade para a mudança. Falo ao homem que busca realizar uma verdadeira masculinidade, longe da herança da exploração criminosa e das agressões a natureza e a vida. E pelas mulheres que desejam ser amadas pelo que realmente são: - O Sexo, a fonte primordial, conectiva e criativa é um bem maior, não uma fuga ou escape, onde se “dejetam” os lixos da humanidade.

Então escute, enquanto for tempo de aprender com o que ainda temos de precioso no mundo.

Cada momento é uma escolha. Uma possibilidade de  abertura de consciência, de respeito, amor e partilha.
Ou se bebe do cálice sagrado, água ou vinho, e se compartilha o pão com amor. Ou se derrama o sangue dos inocentes e se lança a taça divina, para sempre, nas profundezas do oceano.

Como Marias, Martas, Morganas...
Como Kali, Inanna, Lilith, Phachamama, Mãe Terra, Kundalini-Shakti...."


Eu, Marcela, Falei!
Read More …


"A lua nova ensina a graduar, deliberar e a ir dando-se lentamente à lua. A paciência para todos os pequenos detalhes torna perfeita uma obra grandiosa como o universo."

Rumi
Read More …

Recebi este alerta na lista Guerreiros da Luz e fiquei tão horrorizada que achei importante compartilhar aqui...

"Cerca de 165o botos são mortos anualmente para serem usados como isca por pescadores na região de Tefé
por Mário Adolfo Filho
Especial para A CRÍTICA

Aproximadamente 1.650 botos morrem por ano somente na região do entorno de Tefé (a 525 quilômetros de Manaus. Esta é a estimativa da pesquisadora Vera da Silva, do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), que ontem participou de uma reunião com várias instituições de meio ambiente para discutir ações que possam impedir a extinção do mamífero na Amazônia.

O aumento da matança na região é associado à pesca do peixe piracatinga, muito apreciado como alimento na Colômbia e encontrado em abundância na bacia amazônica. Os pescadores utilizam o a carne do mamífero como isca.

“A piracatinga se alimenta de restos de animais aquáticos, por isso não é muito consumida por aqui. Mas mercados como da Bahia, do Ceará, Pernambuco e Rio Grande do Norte já começam a consumi-la. Isso incentiva a matança de botos”, afirma a pesquisadora.

“No Amazonas, o quilo do peixe é R$ 0,80; em Bogotá chega a R$ 4 e nos grandes mercados é comercializado por R$ 16. Por isso que é importante brecar a pesca da piracatinga no Amazonas”, disse.

Em pesquisas feitas na região da reserva do Mamirauá desde 1992, Vera diz que chegou a conversar com pescadores que se vangloriavam por já terem matado mais de cem botos. Quando escapam, os animais ficam mutilados. “A relação que fazemos é que para cada 300 quilos de piracatinga eles matem um boto. Também misturam outras iscas, como jacaré”, aponta.

O temor dos ambientalistas é que o boto amazônico sofra o mesmo fenômeno do boto da China, declarado, recentemente, tecnicamente extinto e as ações de ambientalistas ainda estão no início enquanto as predatórias se alastram por todo o Estado, pois pescadores vêem na piracatinga um próspero comércio."

Crédito da imagem: WWF Brasil - Zig/Koch
Fonte: http://ambienteacreano.blogspot.com/2008/03/amazonas-botos-so-mortos-para-servir.html#links
Read More …

Dia Nacional do Meio Ambiente

Crimes ambientais.
Política a serviço de que e para quem? 

As entranhas da Mãe Terra...

O Brasil...
"(...)é o o  quarto maior país em quantidade, qualidade e extensão de cavernas"

"Têm cavernas em quase todos os Estados brasileiros, apresentando uma grande diversidade de litologias. Além das típicas rochas carboníferas, entre as 2.700 cavernas cadastradas atualmente, há grande ocorrência em granito, gnaisse, xisto e arenito(...)"

 (...)

 Decreto autoriza destruição de cavernas

"O governo federal autorizou a destruição de cavernas no país. Decreto assinado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva e publicado ontem no “Diário Oficial da União” permite, a partir de agora, que milhares de grutas sofram “impactos negativos irreversíveis”.

São cerca de 7.300 grutas identificadas no país. Antes, todas eram protegidas por lei. Com as mudanças na legislação, cavernas naturais passam a ser classificadas por quatro critérios de relevância: máximo, alto, médio e baixo.

Apenas as formações de “máxima relevância” deverão ser preservadas. As demais poderão ser eliminadas desde que haja autorização por parte de órgãos ambientais.

Pelos novos critérios, grutas com “alta relevância” poderão ser destruídas desde que o empreendedor se comprometa a preservar duas similares.

Para impactar formações com “média relevância”, o empreendedor deverá adotar medidas e financiar ações que contribuam para a conservação e o uso adequado do “patrimônio espeleológico brasileiro”.

Já cavernas com “baixo grau de relevância” poderão ser impactadas sem contrapartidas.

Criticada por ambientalistas, que prevêem a possibilidade de destruição de até 70% das formações brasileiras, a nova norma é resultado de quase dois anos de pressão de empresas, principalmente mineradoras e hidrelétricas –que vêem nas grutas um “empecilho” à expansão de empreendimentos.

Para o secretário-executivo da SBE (Sociedade Brasileira de Espeleologia), Marcelo Rasteiro, a nova lei é “absurda, horrível, lamentável”.

Tempo recorde

A minuta, enviada há menos de um mês para a Casa Civil, gerou mobilização entre especialistas do setor. Em 15 dias, mais de 2.500 pessoas colocaram o nome em um abaixo-assinado e 164 entidades aderiram a um manifesto feito pela SBE para tentar barrar o projeto.

A Federação Espeleológica da América Latina e Caribe e associações de Colômbia, Argentina, Paraguai, México e Itália se pronunciaram contra o novo decreto no Brasil.

“O [ministro] Carlos Minc estava sabendo. Foi enviada também uma carta à Casa Civil e aos ministérios do Meio Ambiente e de Minas e Energia pedindo que fosse aberto um canal de comunicação. Tudo isso foi ignorado. O governo não está ligando para o que pensa a sociedade”, afirma Rasteiro.

O presidente do Instituto Chico Mendes, Rômulo Mello, afirma que houve discussões suficientes, mas que as entidades têm o direito de não concordarem com a versão final da proposta, já que nem todas as idéias discutidas poderiam ser contempladas no decreto.

Segundo ele, o decreto representa avanço porque, da forma como era antes, a lei “em tese, protegia tudo e, na prática, não protegia nada”.

“Vamos ter algumas dificuldades para definir critérios, mas agora haverá mecanismos sobre compensações e ações de proteção das unidades”, diz.

O ministério terá 60 dias para elaborar a metodologia para a classificação do grau de relevância das cavernas. Os estudos para definição da relevância serão pagos pelo empreendedor.

“Há anos que se discute como fazer a classificação de uma caverna e jamais se chegou a uma conclusão. O ministério vai ter 60 dias para fazer isso. É impossível. Nem os melhores técnicos serão capazes de fazer algo decente”, diz Rasteiro.

Segundo ele, pontos importantes listados pelo Cecav (Centro Nacional de Estudo, Proteção e Manejo de Cavernas) foram retirados do projeto final, como o que previa uma avaliação da importância do empreendimento. “A nova lei parte do princípio de que qualquer obra é mais relevante que qualquer caverna. Não há preocupação com o ambiente.”
Autor: alexothon@ig.com.br - Categoria(s): Notícias
Read More …

 

"Acreditei no que disse a velha do sonho a respeito de como as coisas devem ser. A energia para contar histórias vem daquelas que já se foram. Contar ou ouvir histórias deriva sua energia de uma altíssima coluna de seres humanos interligados através do tempo e do espaço, sofisticadamente trajados com farrapos, mantos ou com a nudez da sua época, e repletos a ponto de transbordarem de vida ainda sendo vivida. Se existe uma única fonte das histórias e um espírito das histórias, ela está nessa longa corrente de seres humanos."

Mulheres que correm com os lobos - Clarrisa Pinkola Éstes
Read More …

(Clique na imagem para aumentá-la)

" Simultaneamente, mulheres de diversos estados brasileiros reunem-se em círculos de iguais e ecumênicos sempre ao 1o dia de Lua Nova para celebrar , fortalecer, expressar plenamente suas formas, curar seus ciclos hormonais e regular sua menstruação/fertilidade. 
 
     O Círculo Sagrado de Visões Femininas é uma experiência de resgate simbólico da energia ancestral coletiva feminina onde mulheres em meio à agitação das cidades, guiadas por suas próprias crenças, perpetuam sua linhagem feminina por meio da sacralidade de seus corpos.  "

Círculo Sagrado de Visões Femininas age em diversos níveis, são eles:

"Físico: É comprovadamente cientifico que quando duas ou mais mulheres permanecem juntas em um mesmo espaço físico seus ciclos menstruais se auto-regulam. E, segundo as medicinas tradicionais, a mulher se oportuniza do processo de menstruação quando este ocorre nas fases MINGUANTE/NOVA, pois assim temos maior influência do SOL na TERRA e, desta forma, eliminamos mais e melhor. E, além disso, quando diversas mulheres estão juntas, o corpo aciona a produção de um hormônio chamado OCITOSINA, que causa sensação de felicidade e bem-estar. Menstruação regulada cura e nos ensina a viver ciclicamente, entendo que morrer é necessário, tanto quanto renascer e viver plenamente.

Emocional: O CÍRCULO é um arquétipo igualitário, traz noção de pertencimento e de sacralidade à palavra, pois todas ao redor do centro estão à mesma distância, desta forma, não existe hierarquia. Cada palavra é ouvida. Cada batida de coração é sentida. Estar em Círculo CURA as feridas. Sana sem demora as mágoas e ressentimentos. Abre espaço no ventre e coração para a renovação e para realização plena.

Social: Pretende gerar um grupo, ou Círculo de Mulheres que ocupe o vazio comunitário criado pelo capitalismo/pa iarcado. Fazendo circular e estimular o conhecimento e a partilha. Estimulando as mulheres a ocupar e a se manifestar em espaços públicos levando os pontos de vistas femininos.

Espiritual: Em um local onde a mulher possa dar voz a sua essência, o espírito feminino se sente livre para se manifestar, proporcionando insigths, conexões com os arquétipos interiores e intuição mais apurada e visão de olhos de águia, além do alcance, dentro e fora da situação, mediando seus aspectos internos e a vivencia externa."
(Texto de Sabrina Alves - Coordenadora do projeto Círculo Sagrado de Vsiões Femininas)



Dia 12 de Junho - 18h

Encontro do Círculo Sagrado de Visões Femininas 
no Rio de Janeiro
  
::RIO DE JANEIRO/ RJ – Marcela Zaroni (Shakti Lalla)::
Informações:
  Cel: (21) 85301340 / 4103-0090
Email: shaktilalla@hotmail.com



Onde? Botafogo-RJ - Espaço Mahayogini - http://espacomahayogini.blogspot.com/
O que devo levar? alimentos, oráculos, instrumentos musicais, inspiração, histórias, experiências (...)
Como posso ajudar? colaborando com R$10,00 por encontro, taxa de manutenção do espaço.

Agenda do Círculo Sagrado de Visões Femininas
para o Ano/2010:


JUNHO: dia 12, sábado, às 18hs

JULHO: dia 11, domingo, às 18hs

AGOSTO: dia 10, terça-feira, às 20hs

SETEMBRO: dia 08, quarta-feira, às 20hs

OUTUBRO: dia 07, quinta-feira, às 20hs

NOVEMBRO: dia 06, sábado, às 18hs

DEZEMBRO: dia 05, domingo, às 18hs
 

 

"Nosso momento é agora, junte-se a nós nessa REDE-Revolução! Está Feito!"
(Sabrina Alves)

 Encontre a cidade mais próxima de você! Clique aqui!




Realização | Apoio - RJ:
 ॐ
Read More …

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...